Saiba quem era João Beto, homem espancado até a morte no supermercado Carrefour
20/11/2020 20:07 em Brasil

Poder360

João Alberto Silveira Freitas, homem negro espancado e morto nesta 5ª feira (19.nov.2020) por 2 seguranças brancos em unidade do Carrefour em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, tinha 40 anos e deixa a sua mulher Milena Borges Alves, 43 anos, cuidadora de idosos. João Beto, como era conhecido entre os amigos, morava com a sua mulher em uma comunidade na Vila Farrapos, zona norte de Porto Alegre, onde era bastante querido pelos vizinhos. Ele ganhava a vida com bicos, em pequenos trabalhos feitos como pintor e pedreiro.

Em entrevista concedida ao Metrópoles, Flávio Chaves, amigo da vítima, afirmou que João Beto “nunca fez mal para ninguém, nunca roubou ninguém. Era 1 cara bonachão, cara legal”“Ele era preto, pobre e morador de favela, mas era 1 homem que a comunidade amava. Andava sempre tomando uma cervejinha à noite, às vezes com a ‘patroa’ dele. Era 1 homem respeitoso, e a comunidade gostava dele por isso. Abraçava todo mundo com alegria e entusiasmo”, prosseguiu.

Segundo amigos, João Beto gostava de fazer churrasco e tomar cerveja nos dias de jogo do time do coração, o São José, time de futebol que atualmente disputa a 3ª divisão do campeonato Brasileiro. O grupo Os Farrapos, torcida organizada do time, publicou uma nota em homenagem ao torcedor. A torcida organizada do São José, batizada de Os Farrapos, publicou uma nota pedindo justiça à vítima. “Há relatos que os seguranças bateram a cabeça dele no chão por diversas vezes e Beto clamava por socorro e pedia para respirar”, escreveram.

© Fornecido por Poder360

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!